Ana Genezini participa de lançamento do livro Inviolabilidade do Direito a Vida


Na quinta-feira passada, dia 17, a vereadora e 1ª secretária da Câmara, Ana Genezini (PTB), prestigiou o lançamento do livro “Inviolabilidade do Direito a Vida”, obra coordenada por Ives Granda da Silva Martins e Paulo de Barros Carvalho, em uma parceria da União dos Juristas Católicos de São Paulo (UJUCASP) e da editora NOESES. O evento foi realizado na cidade de São Paulo.

A parlamentar foi convidada pelos organizadores da cerimônia, e esteve no local  acompanhada de Geraldo Alves Cangassú Junior, membro da comissão bioética da Arquidiocese de Campinas, e do assessor jurídico da Câmara Municipal, Rafael Carvalho.

O livro, fazendo uso de uma linguagem mais simples que o corriqueiro em obras técnico-jurídicas, se dedica à defesa da vida humana desde a concepção a morte natural, apresentando reflexões sobre o tema. A obra destaca a chamada “cultura da morte”, vigente em nossa sociedade, na qual se tornou hábito interpretar a vida como algo em segundo plano, havendo certa relativização do direito à vida.

Os autores abordam as questões éticas, morais e religiosas sobre o tema, sempre enfatizando a posição jurídico-constitucional a fim de que a Carta Magna do ordenamento jurídico brasileiro seja cumprida em todo seu teor, garantindo a inviolabilidade da vida, em qualquer de seus estágios.

“O respeito à vida tem sido um tema cada vez mais corriqueiro, já que grande parte da sociedade teme a gradual desvalorização da vida como um direto essencial a todos; a obra é um excelente material que destaca a proteção da vida por parte do nosso ordenamento jurídico”, afirmou Ana Genezini.

Moção Pró-Vida

Na 33ª sessão ordinária, realizada no dia 14, Ana Genezini já havia apresentado moção de congratulações à Arquidiocese de Campinas e à Comissão de Bioética da Arquidiocese de Campinas pela organização do Ato Pró-Vida (contra o aborto), e uma moção de apelo. De nº 301/2013, encaminhada à Câmara dos Deputados para apreciação do Projeto de Lei 478/2007 , que institui o Estatuto do Nascituro.

O Estatuto em defesa do Nascituro, faria frente a Lei Federal n.º 12.845, promulgada em 1.º de agosto de 2013, que dispõe sobre o Atendimento obrigatório e integral de pessoas em situação de violência sexual,  ignorando a relação de causa e efeito entre a ilegalidade do aborto, os altos índices de abortos inseguros, e as altas taxas de morbidade e mortalidade materna no Brasil, pondo em risco a saúde física e mental e até mesmo a vida das mulheres.


Durante o encaminhamento das proposituras, a vereadora deu ênfase ao Dia do Nascituro, comemorado no dia 08 desse mês, e se posicionou contra a descriminalização do aborto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conselho de Usuários da TIM Região Sudeste

Ana Genezini pede flexibilização para abertura do comércio e apoio para famílias carentes

Ana Genezini sugere instalação de bebedouros em diferentes pontos da cidade