Política municipal de atenção à doença celíaca é proposta por Ana Genezini



Vereadora discursou sobre o tema no plenário da Câmara e espera uma ação integrada entre diferentes órgãos para implantação do programa

Durante o discurso livre da 4ª Sessão Ordinária, realizada na noite dessa terça-feira 26, a vereadora Ana Genezini (PTB) propôs a implantação de uma política municipal de atenção à doença celíaca, a fim de oferecer assistência aos portadores da doença e facilitar o tratamento. A proposta ainda será apresentada de forma oficial e é uma iniciativa da vereadora em conjunto com a presidente da Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil (Fenacelbra), Lucélia da Silva Costa.

A doença celíaca atinge cerca de 1% da população mundial e caracteriza-se pela intolerância permanente ao glúten, complexo de proteínas encontrado em cereais como trigo, centeio, cevada, aveia e em subprodutos desses grãos. A disfunção ataca o intestino delgado de pessoas geneticamente predispostas à doença, dificultando a absorção dos nutrientes dos alimentos e causando inúmeros problemas. O único tratamento à doença celíaca é a alimentação isenta de glúten.

Para instalar no município um programa eficiente para o controle da doença, Ana Genezini sugere a realização de uma ação intersetorial, de modo que as secretarias de Saúde, Educação e de Assistência Social realizem atividades independente dentro do programa municipal.

De acordo com a vereadora, a secretaria de Assistência Social e a secretaria de Saúde se responsabilizariam pelo fornecimento de alimentação sem glúten aos celíacos, através dos programas “Armazém da Saúde”, distribuidor de alimentos sem glúten; “Cozinha Comunitária Especial de Receitas Fáceis”, que ensinaria meios de baratear a produção caseira de alimentos sem glúten; e a “Cesta Básica Especial de Produtos Sem Glúten”, distribuição emergencial de cestas básicas adaptadas aos celíacos. Enquanto a secretaria de Educação estabeleceria o programa “Alimentação Escolar Inclusiva”, com a distribuição de merenda escolar própria ao celíaco, e criaria um protocolo na rede municipal de ensino para atendimento e assistência aos alunos portadores da doença.

Para facilitar o desenvolvimento da ação, a parlamentar já começou a estudar parcerias com o comércio local, em especial com a “Casa e Sabor”, loja especializada na venda de produtos naturais. A pretensão é que tais estabelecimentos forneçam alimentos para a composição das cestas básicas e outros programas da política municipal de atenção à doença celíaca.

“A doença celíaca é uma doença pouco comentada, mas atinge grande parte da população; o município pode ser o pioneiro na implantação de uma política voltada à doença, e seria subsidiado por recursos federais, ou seja, tem tudo para acatar essa iniciativa”, afirmou Ana Genezini.


Conheça a doença

A Doença Celíaca é autoimune, causada pela intolerância permanente ao glúten e que se expressa por enteropatia mediada por Linfócitos T, em indivíduos geneticamente predispostos, podendo surgir em qualquer idade. O único tratamento existente é uma rigorosa dieta sem glúten por toda a vida, que caso não seguida pode desenvolver inúmeros problemas de saúde ao celíaco como: osteoporose, diabetes, epilepsia, infertilidade, câncer, dentre outros.

Os celíacos apresentam inúmeros sintomas que caracterizam a disfunção, como diarreia, prisão de ventre, perda de peso e fadiga, dores e distensão abdominal, enjoo, atraso de crescimento em crianças, anemia por carência de ferro, osteoporose, carência de vitaminas e minerais, amenorreia (ausência da menstruação), problemas de tireoide, doença imunológicas como diabetes tipo 1 entre outros.

Para diagnosticar a doença vários exames podem ser realizados pelo SUS, como testes sorológicos para dosar os anticorpos antigliadina, antiendomísio e antitransglutaminase e a endoscopia digestiva com biópsia do intestino delgado (duodeno) para confirmação do diagnóstico.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conselho de Usuários da TIM Região Sudeste

Ana Genezini pede flexibilização para abertura do comércio e apoio para famílias carentes

Vereadora Ana Genezini e presidente Márcio Melle entregam honraria à Silvia Silmara Scialla Ordones