Ana Genezini lê carta aberta dos servidores da saúde em apoio a categoria

A parlamentar questiona o foco da Comissão Parlamentar de Inquérito,  destinada à apurar os motivos do rompimento do contrato entre a Prefeitura e a Santa Casa, desvirtuando o tema para a saúde pública do município

Os servidores municipais da Saúde em busca de esclarecimentos dos fatos divulgados pela mídia nas últimas semanas entregaram à vereadora Ana Genezini (PTB), uma carta aberta, na qual reafirmam o compromisso social dos profissionais da área.

Para os servidores municipais da Saúde, alguns vereadores estão envolvendo os profissionais em denúncias mal apuradas, distorcendo a situação da Santa Casa com a saúde pública do município.

A vereadora Ana Genezini defendeu a categoria durante a 57ª Sessão Ordinária, sendo a escolhida para ler uma carta aberta encaminhada ao Legislativo.  “Não tem ninguém nesta Casa, nem na Secretaria da Saúde, contrário às apurações da CPI. Eu vou usar meu tempo de Tribuna para ler uma carta aberta, endereçada a todos nós vereadores, porque eu quero dar voz aos funcionários da saúde dentro deste Legislativo”, disse.

Segundo a parlamentar, foram lançados sentimentos de insegurança e incerteza sobre os servidores municipais da Saúde e sobre toda a população vinhedense. “Queremos que se apure tudo que houver para ser apurado e se existirem culpados que se encaminhe para as providências pertinentes; o que não dá para entender são situações e matérias veiculadas que estão expondo a todos”, completou.

Sobre a oitiva da secretária de Saúde, Nádia Capovilla, ocorrida no último dia 13 de maio, Ana Genezini demonstrou satisfação. “A secretária Nádia Capovilla veio aqui e mostrou que conhece muito bem o que faz. A gente até pode ter problemas administrativos ou pontuais que precisam ser revistos, mas, nós precisamos agradecer a secretária de Saúde, por ter dado os esclarecimentos à CPI da Saúde. Muitos até poderão dizer que era uma obrigação da secretária; eu acho que a secretária fez de fato o seu papel, mas ela veio aqui e não se utilizou da prerrogativa do habeas corpus para ficar calada e muito menos se utilizou do seu direito de permanecer em silêncio;  por fim, colaborou de forma esclarecedora para a CPI, elucidando diversos aspectos importantes”.


Carta aberta

“Hoje voltamos a esta Casa na tentativa de esclarecer o porquê de procurarmos os senhores, ou seja, para pedir que sejam esclarecidos os fatos que estão chegando a população vinhedense pela imprensa. Não queríamos acusar ninguém injustamente, mas nomes citados na carta entregue nesta Casa foram de vereadores que realmente estiveram nas unidades e se as informações da imprensa não conferem com os fatos acontecidos, não cabe a nós esclarecermos.

Estamos apenas pedindo para que quando acontecerem as visitas, se algum  problema for visualizado pelos senhores, relatados por nós ou pela própria população, antes que chegue a imprensa, que estes sejam investigados e encaminhados ao gestor, o qual tem todo interesse em apurar os fatos e solucionar os problemas, se necessário  punir funcionários que estejam denegrindo nossa categoria.

A exposição negativa envolvendo a rede de saúde na imprensa local, dá a população o sentimento de receio ao se dirigir às unidades básicas de saúde. Isso nós sentimentos aos recepcioná-los em nossos locais de trabalho.

Esperamos que a CPI da Santa Casa continue desenvolvendo o seu trabalho com a mesma responsabilidade que também se exige de nós funcionários da saúde. Torcemos para que tudo transcorra na mais perfeita ordem e sem desgastes, afinal é um assunto tão polêmico e tão controverso.

Busquem este assunto nos comentários do Facebook e verão que as opiniões tantas vezes já mudaram, até mesmo entre os integrantes desta Casa. Mas, acreditamos que todos querem a mesma coisa, o bem para a população de Vinhedo.

 Somos funcionários públicos concursados, prestadores de serviços da Prefeitura, íntegros e conhecedores de nossos direitos e da nossa obrigação de cuidar da população. Basta ver em números de atendimento, a quantidade e qualidade dos serviços oferecidos e o número de pessoas de cidades vizinhas que procuram nossos serviços por não terem em seus municípios os mesmos cuidados, isso é reflexo do bom trabalho que fazemos, o qual gostaríamos que fosse respeitado por todos.  E para isso é necessário que o respeito venha também desta Casa onde se encontram tantos eleitos pelo povo.

 Buscamos esta Casa porque compartilhamos da mesma função, trabalhar pela população e a partir do momento em que assumimos um concurso público, é esta a nossa obrigação.


Não esperávamos que num país democrático, essa Casa recebesse nossa reivindicação com tanto repúdio, chegando ao ponto de nos ameaçar com processos judiciais, com o intuito de nos causar constrangimento e medo, de sermos chamados de ‘pouco inteligentes’, como infelizmente aconteceu no dia 12 deste mês. Estamos em nossos locais de serviço sempre a disposição dos senhores”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conselho de Usuários da TIM Região Sudeste

Ana Genezini pede flexibilização para abertura do comércio e apoio para famílias carentes

Ana Genezini sugere instalação de bebedouros em diferentes pontos da cidade